Passadiços do Mondego: conheça os maiores e mais bonitos passadiços do país

Em pleno Parque Natural da Serra da Estrela há uns novos passadiços para conhecer e passear com pontes suspensas e paisagens de cortar a respiração.  

TXT: V.M.

Ficam na Guarda, acabam de ser inaugurados e são já considerados os mais bonitos, e possivelmente maiores, passadiços do país. Abriram numa época em que todas as alternativas à praia são mais que bem vindas, por isso não tarde a conhecê-los.
Com 12 quilómetros de extensão, os Passadiços do Mondego resultam do aproveitamento de cinco quilómetros já existentes, a que foram acrescentados mais sete, onde irá encontrar passadiços e pontes suspensas com paisagens de cortar a respiração e onde abundam as veredas, açudes, cascatas, levadas e moinhos.  
O percurso, pelas margens do rio Mondego e seus afluentes, tem início junto à Barragem do Caldeirão, construída em 1988 para abastecer de água o concelho da Guarda, e estende-se depois pelo vale, pelas localidades de Trinta e Vila Soeiro, terminando já na montanha, em Videmonte.
Integrado no Parque Natural da Serra da Estrela e no Estrela Geopark Mundial da UNESCO, o itinerário dos novos passadiços compreende geossítios, como o Miradouro do Mocho Real, escombreiras e cascalheiras do Alto Mondego, e ainda os vestígios de património industrial de antigas fábricas de lanifícios ou de produção de eletricidade, na localidade dos Trinta, que são testemunhos vivos de um passado ligado à indústria têxtil do território, onde teve origem o afamado cobertor de papa. 
No decorrer do percurso encontre ainda vestígios mais antigos no tempo, como uma calçada romana e uma ponte medieval (entre Pêro Soares e Mizarela) que se acredita ter surgido sobre uma ponte já existente da época romana. 
Como se percebe, muito há para descobrir e aprender num local onde podemos ver a Natureza em harmonia com a passagem humana pela paisagem.
Com uma biodiversidade bastante rica, o itinerário que acompanha as águas puras e límpidas do Rio Mondego e dos seus afluentes, permitiram o desenvolvimento de frondosas galerias constituídas maioritariamente por belos exemplares de amieiros, freixos e salgueiro.
Esta vegetação funciona, por seu turno, como um habitat perfeito de uma fauna igualmente diversificada, característica destes ecossistemas.
Assim, o mais natural é que se cruze pelo caminho com espécies como o guarda-rios e o melro-d’água, cujo chilrear se fará ouvir, rás e sapos. Toupeiras-de-água, lontras e lagartos de águas dão vida aos rios, enquanto em terra se movem, entre outras espécies, raposas, ouriços-cacheiros, e vários tipos de lagartos.
A paisagem modifica-se ao longo do ano, consoante as estações, mas oferece sempre um espetáculo único que merece muito uma visita demorada e curiosa. O outono e a primavera, com temperaturas mais amenas, são as melhores estações para fazer a visita que em ritmo de caminhada normal leva entre quatro a cinco horas. É importante levar roupa e calçado confortável, água e alguns snacks. Quanto ao resto entregue às mãos da fabulosa Mãe Natureza.

Gastronomia de montanha, a comida que conforta e aconchega

Na região da serra a cozinha é “forte”, para ajudar a combater os longos dias e noites de frio intenso. O borrego da raça Bordaleira e o cabrito serrano, que pastam nas colinas e nos vales da Serra da Estrela, são as carnes de eleição para ir á mesa, onde não pode faltar nunca o queijo Serra da Estrela DOP, o mais antigo de todos os queijos portugueses e que continua a ser fabricado de forma artesanal. Os enchidos da serra são um dos produtos com maior tradição no país. Os presuntos, fumeiros e outros enchidos apresentam uma qualidade e um leque de sabores únicos e característicos do calor e paciência dos artesanais fumeiros a lenha. De grande valor nutricional, a feijoca é um super alimento que se junta sempre aos pratos fortes destinados a combater o frio. Cultivada nesta região, tem a aparência de um feijão grande.
Finalmente, de grande relevância, também a castanha, é um alimento rico, antigo e omnipresente na gastronomia desta região, seja pela abundância do castanheiro, seja por acompanhar tão bem qualquer lareira ou forno a lenha. Acompanha pratos típicos, dos caldos aos estufados, mas também fazem uma refeição por si só, sejam cozidas ou assadas na brasa.

Sonhos de ouro, embalados pela montanha

Aproveite o passeio para conhecer melhor a região, que não irá, garantidamente, arrepender-se. Na Guarda ou no vizinho concelho de Viseu, deixamos-lhe as melhores sugestões: 

TABOADELLA – CASA VILLAS 1255
A Quinta da Taboadella situa-se no coração da Região Demarcada do Dão, em Silvã de Cima,  sub-região de Castendo. Esta mancha única de 40 hectares de vinha, entre o Vale do Pereiro e o Vale do Sequeiro, marcada por um planalto triangular que se desenvolve entre as cotas de 530 a 400 metros, caracteriza-se por encostas suaves e uma exposição solar privilegiada. A antiga casa senhorial da quinta, e mais charmosa da região do Dão, foi recentemente reconstruída para receber famílias e amigos proporcionando momentos únicos de intenso prazer. Rodeada por um jardim secular que se estende até às parcelas de vinha e ao lagar romano, a Casa Villae 1255, num total de 720 m2 de espessas paredes de granito, distribuídos por dois pisos e uma torre, acolhe oito quartos: sete duplos ou twin e um quarto na torre, equipado com beliches e uma cama extra, com capacidade para cinco pessoas, que faz as delícias dos mais jovens. A Casa conta também com três espaços comuns de convívio com acesso a um terraço exterior que nos presenteia com uma vista deslumbrante sobre a vinha, a adega da Taboadella e toda a natureza que a rodeia.

CASAS COM ESTÓRIA
A história destas três casas, que deram lugar a alojamentos individuais e distintos, contam-se em três capítulos. No entanto, tudo começou a partir de uma mesma origem, quando um casario na mesma família há mais de dois séculos se rejuvenesceu, dando origem o que é hoje: três espaços de arquitetura regional, que recebem e deixam a sua marca.  Localizadas em Santa Comba Dão, as Casas do Rossio, cinco casas batizadas com os nomes dos antigos moradores, Alvorada, Dionísio, Sra. Júlia, Sra. Maria e Sr. Miguel, marcaram o início do alojamento turístico. Em pleno largo principal da cidade, encontra-se a Loja Sr. Costa, um edifício com fachada forrada a azulejos que conta as histórias da antiga mercearia de dois irmãos, e está hoje convertida num alojamento com cinco quartos. Por cima da mercearia dos irmãos Costa viviam duas irmãs, conhecidas por serem as melhores anfitriãs de Santa Comba Dão. Proprietárias de umas das mais conhecidas pensões da vila, em que a arte de bem receber aliada à gentileza, simpatia e educação destas senhoras, faziam dessa pensão um lugar de excelência na região. Foi nesse espaço que nasceu, em sua homenagem, a agora Pensão Luisinha que acolhe quatro estúdios.

QUINTA DE PEDRULHA
No coração de uma natureza bem preservada de 14 hectares, descubra este pequeno paraíso aninhado na colina da Serra da Estrela. Muito perto das encantadoras e típicas aldeias da região, desfrute da simplicidade do silêncio e da comunhão com a natureza. Seis casas em madeira e duas de pedra, totalmente respeitadoras do ambiente e do meio ambiente, oferecem vista panorâmica do vale e das florestas circundantes. Escolha entre uma das duas casas de pedra, uma com dois quartos, outra com um quarto. Os chalés existem em duas tipologias, três com terraço, um quarto, kitchenette, duche e banheira com vista panorâmica para natureza, os outros três com dois quartos, kitchenette e duche. Ao acordar tome um pequeno-almoço buffet com especialidades locais todas as manhãs, entre sumos frescos, pastelarias, queijos, ovos mexidos, frios, pães frescos e doces.

CASA DO FUNDO – SUSTAINABLE & ECOTOURISM
Em plena Serra da Estrela, esta é uma unidade hoteleira distinguida com o galardão Green Key, de Turismo Sustentável, um prémio internacional que enaltece os estabelecimentos turísticos que implementam boas práticas ambientais e sociais e que valorizam a gestão ambiental nos seus estabelecimentos, bem como a promoção da educação ambiental para a sustentabilidade. Com mais de 15 anos de atividade no setor do ecoturismo, a Casa do Fundo-Sustainable & Ecotourism, mesmo no sopé do Parque Natural da Serra da Estrela, oferece, para além de seis quartos, vários recantos interiores e exteriores que são autênticos convites ao repouso, à leitura ou simplesmente à contemplação da paisagem ao redor. Todos os quartos, com nomes de flores, têm casa de banho e, se quiser, pode fazer acompanhar-se do seu animal de estimação, já que este é um alojamento pet friendly. O genuíno acolhimento beirão e um pequeno almoço recheado de sabores autênticos e verdadeiros servidos pela Senhora Dona Sílvia são razões mais que suficientes para se deixar levar nesta experiência inesquecível.

DORMIR

Taboadella – Casa Villas 1255
Morada: 
Quinta da Taboadella, Satão, Viseu
Tel: 232 244 000
Preço: 
Desde 3000€ (2 noites)

Casas com Estória
Morada: 
Largo do Rossio e Largo Eng. Urbano, Santa Comba Dão, Viseu
Tel: 918 795 623
Preço: 
Desde 90€/noite

Quinta de Pedrulha
Morada:
 Caminho Municipal, 1179, Valhelhas, Guarda
Tel: 
935 303 366
Preço: 
Desde 310€ (2 noites)

Casa do Fundo – Sustainable & Ecotourism
Morada: 
Rua Dona Aurora Borges de Melo S/N, Seia, Guarda
Tel: 967 332 005
Preço: 
Desde 85€/noite

COMER
Colmeia
Morada: 
Estrada dos Galegos, Guarda
Tel: 
271 213 389
Preço médio: 
30€/pessoa

Vallécula
Morada: 
Praça Doutor José de Castro. 1, Valhelhas
Tel: 275 487 123
Preço médio:
 35€/pessoa

Margarida I
Morada: 
Senhora do Desterro, São Romão, Seia 
Tel: 
238 321 136
Preço médio:
 20€/pessoa

Palace
Morada: 
Rua Paulo Emílio, 12, Viseu
Tel: 
963 004 817
Preço médio: 
20€/pessoa

Clube de Caçadores
Morada: 
Muna, Campo, Viseu
Tel: 
232 450 401
Preço médio: 
20€/pessoa

Casa Arouquesa
Morada: 
Empreendimento Bellavista, lote O, Repeses, Viseu
Tel: 
232 416 174
Preço: 
30€/pessoa

Newsletter

A Hotéis de Campo publica semanalmente uma newsletter com todos os artigos relacionados com sugestões de viagens em Portugal.

Email Marketing by E-goi

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments