Estadias na Aldeia

Passar um fim de semana ou umas férias na aldeia é como regressar às origens, a um lugar cheio de história, memórias e tranquilidade. Veja as nossas sugestões, faça as malas e reserve lugar numa emotiva viagem ao passado. 

“Vamos à terra”. Para muitos é uma frase que traz felizes recordações, até ao tempo em que se visitavam os avós e se descobria a pacatez da vida de aldeia. Para os restantes, só este imaginário de paz e serenidade já faz sonhar com uma escapadinha cheia de sossego, silêncios e ar puro.

Em qualquer dos casos, temos a certeza que vai adorar (re)descobrir os refúgios que escolhemos para si. Junto ao Douro, em terras beirãs, às portas de Lisboa ou no Algarve? Numa casa de xisto, pedra ou cal? Em família ou num retiro romântico? Escolha a aldeia do seu coração e apaixone-se pela simplicidade da vida. 

BAIRRO DO CASAL

Situada numa encosta junto ao Douro e rodeada de hortas, vinhas, amendoeiras e oliveiras, a pequena aldeia de Murça do Douro (V.N. Foz Côa) ficou ainda mais bonita quando seis casas em ruínas foram totalmente recuperadas e abriram portas aos visitantes. Hoje, compõem o Bairro do Casal, um acolhedor e genuíno Turismo de Aldeia que honra as tradições, as memórias (cada uma tem o nome do antigo proprietário) e os materiais típicos da região, com destaque para o xisto e para a madeira.

Apesar do seu ar rústico, oferecem todo o conforto e comodidades dos tempos modernos, como kitchenette, ar condicionado, aquecimento, lareiras e wi-fi. Não falta também uma piscina exterior, sauna, jardim com vista para os socalcos à volta, esplanada e uma receção/loja, situada no antigo lagar. E depois, há aqueles pequenos mimos que não têm preço, como o pão quentinho à porta de casa, o pequeno almoço preparado com todo o carinho ou uma mensagem escrita à mão num quadro de ardósia. No final da estadia apetece deixar outra de volta, elogiosa com certeza, porque este é um daqueles lugares onde nos despedimos de coração cheio.

 

Rio, história e petiscos

Vila Nova de Foz Côa é o único concelho do país onde se cruzam dois patrimónios mundiais, neste caso o Vale do Côa e o Alto Douro Vinhateiro. E por aqui se percebe que não faltam motivos de visita nos arredores do Bairro do Casal. Mas além do Museu e Parque Arqueológico do Côa, das quintas e paisagens deslumbrantes, também vale a pena conhecer o castelo de Freixo de Numão e as ruínas romanas do Prazo, ambos a apenas uma dezena de quilómetros.

A menos distância ainda (7 km) fica a Petiscaria Preguiça, um restaurante tradicional com belas vistas para o Douro e para a ponte ferroviária, que leva à mesa autênticas iguarias, como a Sopa de Peixe, o Folhado de alheira com maçã ou o Peixe do rio frito.



CASAS DO CÔRO

Tão memorável e surpreendente como a aldeia histórica que o acolhe – Marialva -, este refúgio rural chic mostra bem como o luxo, a elegância e a sofisticação despretensiosa podem ter lugar num interior mais desconhecido do país. Não será exagerado dizer que há quem viaje até esta região beirã com o exclusivo propósito de aqui ficar, só para desfrutar de uma experiência única de alojamento. À espera dos visitantes estão 29 quartos, distribuídos por 13 casas de arquitetura tradicional (com um toque contemporâneo), praticamente encostadas às muralhas do castelo.

A elas junta-se um SPA eco friendly, uma piscina, um jardim de oliveiras centenárias e um restaurante onde a cozinha regional é reinventada às mãos da proprietária do alojamento, Carmen Romão, enquanto o marido, Paulo, apresenta-nos os melhores vinhos. Alguns têm produção própria, oriundos de vinhas plantadas nos limites da aldeia, que também costumam receber os hóspedes na época das vindimas. Durante o verão também há showcookings, almoços na horta, piqueniques boho-chiq, sunsets em lugares secretos e caminhadas noturnas.



Rota dos castelos

Fora de portas, as Casas do Côro organizam vários programas pelas principais atrações da região, como visitas ao Museu do Côa ou passeios de barco no Douro. Quem quiser partir à descoberta por conta própria também encontra localidades cheias de história em diferentes direções, todas com o seu castelo: Longroiva a Norte, Trancoso a Sul, Figueira de Castelo Rodrigo a Este e Penedono a Oeste. 

Em qualquer um destes locais há bons restaurantes, mas sugerimos O Retiro do Castiço, à entrada de Trancoso. Como o nome indica, é uma casa em jeito de taberna tradicional, que serve pratos como Arroz de cabidela, Desfeita de bacalhau ou Feijoada de Carne. Para sobremesa, prove as Sardinhas doces, o mais famoso doce típico local.

 



ALDEIA DA MATA PEQUENA

Resgatada ao passado, a Aldeia da Mata Pequena é uma encantadora povoação rural com três séculos de história que ganhou uma nova vida depois de totalmente recuperada. Situada entre os montes e vales da região de Mafra, é composta por 14 habitações que se estendem ao longo de uma pequena rua. Umas são em pedra, outras caiadas de branco com barras azuis ou amarelas, mas todas respeitam ao detalhe a arquitetura tradicional da região saloia, tanto no exterior, como no interior. E o mesmo acontece com o mobiliário e a decoração, feita de objetos que evocam a vida de outros tempos, como camas em ferro, arcas e baús de madeira, quadros ou rádios e relógios antigos. Definitivamente, o tempo parou por aqui.

Se as casas apelam à tradição e às memórias, a tranquilidade da envolvente natural convida ao descanso, num sossego quase absoluto que contrasta com a agitação das cidades, como Lisboa, a apenas meia hora de distância. Entre sestas nos pátios, leituras à sombra de uma árvore e caminhadas pelos campos à volta, também é possível alimentar os animais da terra (do burro ao porco, passando por cabras e patos) ou assistir à cozedura do pão que chega quentinho todas as manhãs à porta dos hóspedes. E há ainda a Tasquinha do Gil, em total sintonia com o espírito da aldeia, que recupera o espírito das petisqueiras tradicionais.

 

O Convento e o mar ali tão perto

Em meia dúzia de minutos se chega (de carro) a Mafra, por isso é quase obrigatória uma visita ao Palácio Nacional e Convento de Mafra, Património Mundial da UNESCO. Mas há outros locais de interesse, como a Tapada de Mafra (a maior zona natural murada do país), a aldeia típica José Franco e, claro, as praias da região, com destaque para as da Ericeira, onde turistas, surfistas e pescadores se misturam num ritmo muito próprio. 

Aqui, os restaurantes de peixe e marisco são reis, como a afamada Esplanada Furnas, situada mesmo em frente ao mar e com decoração que faz lembrar o interior de um navio. A escolha é feita logo à entrada, junto à vitrine, onde costuma haver fartura de oferta, dos pargos, garoupas e chernes aos percebes, camarões, lagostas e muito mais. 




ALDEIA DA PEDRALVA

Escondida na Costa Vicentina, entre Vila do Bispo e a Carrapateira, esta antiga aldeia rural renasceu para o turismo sem perder a identidade e a tranquilidade de sempre. Passear pelas ruas, dormir numa casa imaculadamente pintada de branco ou preparar uma refeição no formo é um autêntico regresso às origens, como se neste vale o tempo andasse mais devagar. Também por isso, partilha-se um conceito de slow village que convida a desfrutar, sem pressas, do tempo e da Natureza. Um estilo de vida muito próprio, com respeito pelas origens e autenticidade deste lugar abençoado.

Hoje, a Aldeia da Pedralva oferece 26 casas totalmente reconstruídas segundo a traça original, com tipologias T1, T2 e T3 que alojam entre 2 e 8 pessoas. Todas têm kitchenette e zona de estar e algumas ainda oferecem terraço com barbecue. Também é possível reservar o pequeno-almoço, entregue na receção, enquanto para as outras refeições há um ótimo restaurante, o Sítio da Pedralva. O Bacalhau no pão á moda da Pedralva e o Atum braseado com legumes são alguns dos pratos com mais saída.



Passeios, atividades e petiscos

As praias em redor, casos da Bordeira, Amado, Vale Figueira ou Salema convidam a um passeio com vistas de mar, mas a aldeia sugere mais atividades, como caminhadas, passeios de jipe e de burro ou aulas de surf, que incluem o equipamento necessário e transporte entre a praia e o alojamento.

Não deixe também de dar um passeio até Vila do Bispo ou Alzejur. Nesta última vila, irá encontrar vários restaurantes apetecíveis, como a Cervejaria Mar, que serve do melhor peixe e marisco da região. Os percebes, camarões e santolas estão entre os petiscos mais procurados, mas também há outros pratos, como o Arroz de marisco, o Arroz de lingueirão ou a Cataplana de perdiz, além dos bifes e hambúrgueres.




DORMIR

Bairro do Casal
Morada: Murça do Douro, Vila Nova de Foz Côa
Tel.: 279 788 162
Preço: Desde 75€

Casas do Coro
Morada:
 Largo do Côro, Marialva, Mêda
Tel.: 
917 552 020
Preço: 
Desde 218€

Aldeia da Mata Pequena
Morada: Rua. S. Francisco de Assis, Aldeia da Mata Pequena, Mafra
Tel.: 935 141 909
Preço: Desde 60€ (mínimo 2 noites)

Aldeia da Pedralva
Morada: Rua de Baixo, Casa da Pedralva, Vila do Bispo 
Tel.: 282 639 342 
Preço: Desde 70€


COMER

Petiscaria Preguiça
Morada: Quinta Chão do Ribeiro, Mós do Douro, V.N. Foz Côa
Tel.: 279 789 432
Preço médio: 15€


O Retiro do Castiço
Morada: 
Rua de São João, Trancoso
Tel.: 
919 188 129
Preço médio: 
15€


Esplanada Furnas
Morada: 
Rua das Furnas, 2, Ericeira
Tel.: 
261 864 870
Preço médio:
 30€


Sítio da Pedralva
Morada: Aldeia da Pedralva, Vila do Bispo
Tel.: 282 639 342
Preço médio: 22€


Cervejaria Mar
Morada: Rua da Escola 13, Aljezur
Tel.: 282 994 155
Preço médio: 25€/pessoa

Newsletter

A Hotéis de Campo publica semanalmente uma newsletter com todos os artigos relacionados com sugestões de viagens em Portugal.

Email Marketing by E-goi

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments