De Marvão a Castelo de Vide a pé, de bicicleta ou a cavalo.

Texto Patrícia Cardoso

Em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, vive-se um Alentejo diferente do esperado, com aventuras para todos os gostos e alojamentos que se fundem com a natureza.

“De Marvão, vê-se a terra toda”, escreveu José Saramago no livro ‘Viagem a Portugal’, de 1981. Ao longos das décadas, as palavras do Prémio Nobel têm servido de convite à contemplação desta vila alentejana, a 900 metros de altitude. Terra de castanhas, azeite e cogumelos, Marvão e o seu castelo medieval são a prova de que o Alentejo tem mais para oferecer do que planícies que se estendem até ao pôr-do-sol. A premissa é simples: deixar-se ir. Destino ideal para uns dias de descanso e imersão na natureza, as atividades vão agradar a miúdos e graúdos.

Por exemplo, que tal pedalar numa linha ferroviária desativada desde a estação da Beirã (concelho de Marvão), numa espécie de “bicicleta ferroviária”? O projeto, único no país, é fruto da perseverança de Susana Torgal e Lenny Macleod, que lutaram durante anos para conseguir a concessão desta parte da linha. O sonho nasceu e chama-se Rail Bike Marvão. Contam com seis viaturas e dois percursos, um de 15 quilómetros, e outro mais longo, de 32 quilómetros (16 para cada lado), até Castelo de Vide. Há ainda paragem para piquenique e todos os grupos contam com um guia a acompanhar.

Depois de quase quatro horas a pedalar (tempo estimado do percurso maior), nada melhor que o merecido descanso em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, com vistas únicas e a 750 metros de altitude.

Quinta do Barrieiro

É assim a Quinta do Barrieiro, de Maria Leal da Costa, escultora, e José Manuel Coelho, arquiteto. A visão do casal transformou as sete casas da propriedade (três T0, dois T1, um loft e um T3) em autênticos refúgios intemporais. Os pisos dos quartos foram pintados por Maria, a galeria onde trabalha está aberta aos hóspedes e há um parque de esculturas com obras suas que pode ser visitado por qualquer pessoa. Também se descobrem vários recantos de leitura e meditação pela propriedade, onde se pode ser interrompido por uma águia de Bonelli, uma raposa ou, simplesmente, arrebatado pela beleza primordial da serra.

Depois do passeio pela linha ferroviária, a imersão pelos caminhos rurais da região continua de forma diferente. Desta vez, a cavalo. A empresa Caballos de Marvão organiza rotas pelas paisagens marvanenses de Cabeçudos, Santo António das Areias, Pitaranha, Galegos ou Beirã, mas é possível aventurar-se pela “rota dos contrabandistas”, rumo a Espanha, para conhecer as paisagens de São Pedro de Alcántara e Valência de Alcántara (Cáceres-Espanha). Esta empresa familiar também organiza passeios com carroça, ao luar, e ainda tem um programa de quinta pedagógica, destinada aos mais novos, em que estes podem aprender a selar um cavalo e alimentá-los.
Não muito longe da quinta, na freguesia e São Salvador da Aramenha, urge-se a visita às ruínas e museu da antiga cidade romana de Ammaia.

7Quintas

Segue-se uma noite nas ‘sete quintas’, expressão que tão bem se adequa ao alojamento com o mesmo nome. No agroturismo 7Quintas entra-se num universo particular. O projeto juntou sete pequenas propriedades, outrora habitadas por agricultores, e transformou-as em oásis de conforto e descontração. São 13 apartamentos (entre T1, T2 e T3) divididos por 6 casas. Cada apartamento possui sala de estar com salamandra, cozinha equipada, casa de banho privada e ar condicionado em todas as divisões.

Mas ainda há mais para explorar.
Onde antes funcionou um lagar, encontra-se atualmente um restaurante dedicado aos melhores sabores alentejanos. O espaço conta também com um bar, uma pequena loja com artesanato, produtos locais e regionais, uma sala para eventos e para galeria de exposições. O passeio ainda não acabou e a natureza pede um contacto mais próximo. De Marvão a Castelo de Vide, são quase duas horas de caminhada, por trilhos ainda compostos pela velha calçada medieval.
O caminho está todo sinalizado e valem as paragens para admirar os bosques de carvalho-negral e a Ponte e torre medieval da Portagem.

Ponte e Torres Medieval da Portagem – Créditos Turismo do Município do Marvão

Casa da Vigia

A chegada à Casa da Vigia, a 400 metros da aldeia serrana das Carreiras e a oito quilómetros de Castelo de Vide, é a recompensa esperada depois de mais um dia de passeio. Esta quinta de cinco hectares está a 700 metros de altitude e apresenta vistas incríveis para a serra do norte alentejano. A casa de dois quartos foi totalmente recuperada e conta com sala de estar com lareira, cozinha totalmente equipada, piscina de água natural e um espaço relvado
circundante.


No fim da estadia, um copo de Barona, uma das melhores cervejas artesanais da Europa, fabricada ali mesmo, no Ninho de Empresas de Marvão. Tem nove variedades, entre castanha ou mel. Um brinde à descoberta de um Alentejo improvável.


Contactos

Quinta do Barrieiro
Morada: Quinta do Barrieiro, Reveladas cx 10, 7330-336, Marvão
Tel: 927 949 349
Preços: Entre 65 e 200 euros/noite


7Quintas
Morada: Estrada Nacional N359, Celorica, 7330-054 Marvão
Tel: 938 336 818
Preço: Entre 120 e 250 euros/noite


Casa da Vigia
Morada: Quinta da Vigia, 7300-355 Carreiras, Marvão
Tel: 936 721 199
Preço: Entre 100 e 160 euros/noite

Newsletter

A Hotéis de Campo publica semanalmente uma newsletter com todos os artigos relacionados com sugestões de viagens em Portugal.

Email Marketing by E-goi

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments